POLITICA

TSE rejeita mais uma questão preliminar; julgamento será retomado amanhã às 9h

TSE rejeita mais uma questão preliminar; julgamento será retomado amanhã às 9h

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) interromperam no início da tarde de ontem (7) o julgamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições presidenciais de 2014. A sessão será retomada Hoje (8), às 9h.

O tempo da sessão de hoje foi ocupado principalmente pela manifestação do relator da ação, Herman Benjamin, sobre três questões preliminares interpostas pelas defesas de Dilma Rousseff e de Michel Temer. Todas contestam a validade dos depoimentos de executivos da Odebrecht ao TSE.

Dessas três questões preliminares trazidas a plenário nesta quarta-feira, os ministros rejeitaram uma, na qual os advogados de Dilma e Temer argumentava que trechos dos depoimentos de alguns executivos ao TSE não poderiam servir como provas, por terem sido vazados para a imprensa, tornando-se ilegais. A decisão pela legalidade das provas foi unânime.

O relator também rejeitou as outras duas preliminares, defendendo a validade dos depoimentos e provas da empreiteira Odebrecht juntados ao processo . Na sessão de amanhã, os outros seis ministros do TSE devem se manifestar sobre essas duas questões pendentes. Somente em seguida, deve começar a ser discutido o mérito da ação.

A expectativa é que a sessão de amanhã dure o dia todo. O presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, disse que vai conversar com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, sobre o cancelamento da sessão do STF de amanhã para que os ministros permaneçam no julgamento da chapa Dilma-Temer. O julgamento deve se estender até a sexta-feira (9) e, se necessário, também no fim de semana.

Ação

Após as eleições de 2014, o PSDB entrou com a ação pedindo a cassação da chapa Dilma-Temer, e o TSE começou a julgar suspeitas de irregularidade nos repasses a gráficas que prestaram serviços para a campanha eleitoral de Dilma e Temer. Recentemente, Herman Benjamin decidiu incluir no processo o depoimento dos delatores ligados à empreiteira Odebrecht, investigados na Operação Lava Jato. Os delatores relataram que fizeram repasses ilegais para a campanha presidencial.

Fonte: EBC Agência Goiás

Clique para adicionar um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POLITICA

Mais em POLITICA

Gilmar Mendes: julgamento resolverá problema de interpretação da Constituição

Johnnathan9 de outubro de 2017

Ministro do STF nega revogação da prisão domiciliar de Carlinhos Cachoeira

Johnnathan6 de outubro de 2017

“Vamos acabar nos Trapalhões”, diz Gilmar Mendes sobre decisões do Supremo

Johnnathan4 de outubro de 2017

Ministros do STF divergem sobre afastamento de Aécio do Senado

Johnnathan28 de setembro de 2017

Defesa pede liberdade para os irmãos Wesley e Joesley Batista

Johnnathan14 de setembro de 2017

Garotinho é preso no Rio quando apresentava programa de rádio

Johnnathan13 de setembro de 2017

Dinheiro achado em imóvel que seria usado por Geddel soma mais de R$ 51 milhões

Johnnathan6 de setembro de 2017

Polícia Federal encontra dinheiro em apartamento que seria utilizado por Geddel

Johnnathan5 de setembro de 2017

Semana no Congresso tem reforma política, Refis e votação da meta fiscal

Johnnathan4 de setembro de 2017
Rede Metrópole de Comunicação
Rua T55 esq. rua 9
Qd.: G21 Lt.: 01
CEP: 74150-320
Fone: (62) 3215-9670
Email: comercial@metropolenews.tv.br
junho 2017
D S T Q Q S S
« maio   jul »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Parceiros

Parceiros

Copyright © 2017 Metropole News.